Certa noite estava este pobre escritor caminhando despreocupadamente sobre a areia da praia, perdido em pensamentos e sentindo os salpicos do mar respingar-me o rosto quando vi há uns metros a minha frente sobre uma pedra grande, alguém que mereceu toda a minha atenção...

Me aproximei tendo o cuidado de me fazer notar para que não causasse nenhum tipo de susto quando estivesse perto demais... Ela logo me notou mas não deu nenhum sinal de que minha presença a incomodava, aliás, até tive a impressão de ter visto um leve sorriso em seu rosto...

Quando a misteriosa sereia notou que eu estava irreversivelmente próximo virou o rosto suavemente para minha direção e provocou-me com os olhos, como quem me advertisse: veja mas não toque, toque mas não abuse, abuse mas não se apaixone, se apaixone mas não me deixe...

A misteriosa figura aparentava estar deleitando-se com a luz do luar e com a refrescante brisa que vinha do mar coberta apenas com o que parecia ser um biquíni branco...

Era uma peça fina de tecido nobre e rendas muito trabalhadas... Vi logo que não se tratava de uma moça qualquer, era alguém que gozava de fino trato e que certamente sabia muito bem o que fazia ali...

A deusa alisava, acariciando o próprio corpo como apenas uma deusa teria o direito de tocar algo tão nobre...

Aproximei-me silenciosamente seguindo aquelas sutis instruções e apenas deitei meus olhos sobre aquelas maravilhosas formas me.sentindo o mais afortunado dos mortais

Continuei me aproximando e para minha surpresa não se tratava de um biquíni, mas de sua própria lingerie...

Tinha as costas repousadas na pedra e uma de suas pernas dobrada com aquela maravilhosa coxa exposta aos sabores da lua e da maré... E de meus olhares vidrados, claro...

Ela acariciava os próprios seios com seu místico elixir de prazer e cada sinal de sua face, cada demostração corporal demostrava que este estava surtindo os mais deliciosos efeitos...

Por sorte, a hora já estava bastante avançada e a praia completamente vazia, com exceção é claro daquela mulher incrível e de seu mais novo admirador...

Ela continuava aquilo que parecia um verdadeiro balé com as mãos enquanto estas lhe percorriam todas as curvas, todos os contornos, como se estivesse espalhando sobre sim mesma uma invisível loção de êxtase e luxúria...

A misteriosa ninfa regalava-se com os prazeres de seu corpo, mas embora que cada gesto, cada toque, cada carícia até ali tenha lhe arrancado expressões corporais explosivas, vistas claramente em seus olhos, seus lábios, seus seios absolutamente eretos, seus sussurros, gemidos e até pequenos gritos, era como se um prazer maior ainda a aguardasse intacto... Como se aquela mulher incrível guardasse para si uma sensação de euforia ainda maior ...

Tentei disfarçar toda a minha euforia e admiração, mas logo notei que seria inútil. Naquele momento era óbvio que eu não tinha olhos para mais nada que acontecesse naquela praia...

Percebi que sua lingerie já não cobria mais os seios, e fora atirada para o outro lado da pedra onde estaria supostamente o restante de suas roupas...

Eu notava o suor lhe escorrendo de sua testa e confundindo-se com os salpicos do mar, ouvia seus gemidos quase  suplicantes enquanto via seu corpo de contorcer daquele prazer lancinante como um tipo de dor que só as vésperas do mais genuíno gozo nos faz sentir...

Blog Widget by LinkWithin

2 comentários:

  1. O que acharam deste conto? Continuamos ou não?

Postar um comentário

O que achou ?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O Blog...

Esperamos brindar nossos leitores e seguidores com discussões atraentes, divertidas, mas, sobretudo, muito comprometidas sobre como as pessoas lidam com o eterno e contínuo desafio de estarem e viverem juntas.
Boa viajem!

Faça seu Login!




Os Leitores Gostaram Mais de:

Qual nota você daria ao BLOG?

Total de visualizações de página

Seguidores